"O artista, um contemplativo que passa, atento somente, às manifestações de cor, de harmonia e de beleza, que escapam aos olhos dos outros."
Domingos Rebêlo, num artigo que escreveu sobre os seus tempos de estudante em Paris, in "Açoreano Oriental", 13 de Janeiro de 1946.

domingo, 30 de novembro de 2014

do poço velho - s. roque


gosto imenso das sombras criadas pelas construções desordenadas à esquerda do rabisco. no entanto, aqui, não fui capaz de transpor para o papel aquilo que consegui ver no local.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

bk - fajã de baixo


durante o meu almoço no novo restaurante bk

câmara municipal da ribeira grande


ja tinha feito um rabisco deste local, também num dia frio, também de noite, aquando da apresentação e discussão publica da delimitação do centro histórico da cidade da ribeira grande. se não estou em erro; no ano de 2010. 

por estes dias, durante o curso de avaliação imobiliária, enquanto esperava que a porta se abrisse, lá puxei da caneta e do diário gráfico e revivi o tal dia. por incrível que possa parecer, também fazia frio e a noite já era avançada. 

parque atlântico - ponta delgada


entrada principal do parque atlântico em dia de chuva... e rabisco feito dentro do carro. 

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

JÚNIOR O CAGARRO


durante a apresentação do livro: Júnio o Cagarro, da autoria de Carlos Medeiros . Xinando.

Parabéns ao Autor, pela simplicidade da mensagem e pela objectividade do conteúdo!

o evento decorreu na pousada da juventude da lagoa.

domingo, 9 de novembro de 2014

agora com cor


e a tarde estava fria... o que fiz foi colorir o desenho feito nesta manhã.

castelinho - jardim antónio borges


depois do café matinal, tomado nas redondezas, entrei no jardim antónio borges. 

cheio de vegetação em seu redor, logo à entrada, à direita, encontramos o castelinho. falta alguma informação, no local, sobre este edificado. sei que está construído sobre o morro de pedra. se dá acesso a alguma gruta, não sei. mas, julgo saber, há bastantes grutas no local, e, afinal, não é uma zona muito longe da gruta do carvão. 

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

torre da pt


já fiz este rabisco há algum tempo, possivelmente há mais de 2 anos. 
será que vou ter que voltar a desenhá-lo, tendo em conta que o logotipo existente na torre poderá mudar, dentro em breve?

terça-feira, 4 de novembro de 2014

rotunda da guia - cabouco - lagoa


durante o intervalo de almoço só me apetecia desenhar... e surgiu este mesmo pertinho do trabalho.

domingo, 2 de novembro de 2014


Gonçalo Velho Cabral

Primeiro capitão-do-donatário das ilhas de Santa Maria e S. Miguel, no arquipélago do Açores. Era filho de Fernão Velho, alcaide-mor do castelo de Valada, da Ordem de Cristo, e de D. Maria Álvares Cabral. Era cavaleiro da Ordem de Cristo, comendador de Almourol, senhor de Pias, Cardiga e Beselga e criado do infante D. Henrique. Em 1426, terá navegado até à Terra Alta. O autor açoriano Gaspar Frutuoso, na sua obra Saudades da Terra, refere Gonçalo Velho como o descobridor do arquipélago açoriano, reproduzindo no seu trabalho uma tradição oral. Segundo Frutuoso, Gonçalo Velho descobriu a ilha de Santa Maria, em 1432, e a de S. Miguel, em 1444. É de notar que nem Gomes Eanes de Zurara, nem Duarte Pacheco Pereira o referem nas suas obras. Por este e outros motivos, o descobrimento dos Açores é um facto encoberto. Numa carta de 1439, do catalão Gabriel de Valsequa, o arquipélago dos Açores aparece desenhado com algum rigor. Nesse mapa encontra-se uma legenda que informa que o arquipélago tinha sido descoberto por um Diego de ?, não sendo possível identificar com certeza o segundo nome. Segundo a leitura paleográfica de Damião Peres, tratava-se de um Diogo de Silves, marinheiro ao serviço do infante D. Henrique que teria descoberto o arquipélago, em 1427. Assim, não é possível afirmar com certeza que Gonçalo Velho Cabral tenha sido o descobridor das ilhas açorianas, mas sabemos que foi o primeiro povoador das ilhas de Santa Maria e S. Miguel. O início do povoamento terá ocorrido entre 1439 e 1443, período em que Gonçalo Velho se instalou em Santa Maria. Repare-se que até 1474, as ilhas de Santa Maria e S. Miguel estiveram unidas numa única capitania. Em data incerta, Gonçalo Velho regressou ao Reino, sucedendo-lhe no cargo um seu sobrinho, João Soares de Sousa ou João Soares de Albergaria. 

Bibliografia:
ALVES, José, “Cabral, Gonçalo Velho” in Dicionário de História dos Descobrimentos Portugueses, vol. I, Lisboa, Caminho, 1994, p. 152. RODRIGUES, José Damião, “Cabral, Gonçalo Velho” in Enciclopédia Açoriana, [em linha], S. Miguel, Centro de Conhecimento dos Açores. Disponível em: (http://pg.azores.gov.pt/drac/cca/enciclopedia/ver.aspx?id=429).

Autor: Teresa Lacerda