"O artista, um contemplativo que passa, atento somente, às manifestações de cor, de harmonia e de beleza, que escapam aos olhos dos outros."
Domingos Rebêlo, num artigo que escreveu sobre os seus tempos de estudante em Paris, in "Açoreano Oriental", 13 de Janeiro de 1946.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Ilustrar o Parque Natural


Correio dos Açores - Edição de 12 de Outubro de 2017


Ponta Delgada, 8 de Outubro de 2017

O rabisco que hoje vos apresento é o tardoz da Torre da Matriz em Ponta Delgada. Confesso que não soube dar profundidade ao registo. Depois de concluído, reparo que poderia ter feito as vistas mais distantes com um traço de espessura mais fina, ou então, que as peças mais próximas do meu ponto de observação tivessem uma maior dimensão. No entanto, não desisti do próprio desenho e resolvi mostrá-lo aos leitores, reconhecendo assim mesmo, que poderia ter sido mais bem conseguido.

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Correio dos Açores - Edição de 4 de Outubro de 2017


Ponta Delgada, 02 de Outubro de 2017

Aproveitando um dos rabiscos, da viagem de regresso, aquando das minhas férias, fiz uma colagem quase geral da página dupla do meu diário gráfico. O desenho é o motor e a asa de um dos Boeing 737-800 da Ryanair e no meu imaginário fi-lo a sobrevoar o Douro. Há relativamente pouco tempo, ficamos a saber da mais que provável operacionalidade sazonal da Delta Airlines para Ponta Delgada, com 5 voos por semana. Devemos ficar satisfeitos com mais este passo importante no desenvolvimento turístico da região, todavia, e o tempo é escasso, não devemos descurar a própria sustentabilidade do crescimento turístico. Ter cuidados ambientais, ter atenção à invasão do betão e, acima de tudo, as próprias condições socioeconómicas dos habitantes da região.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Correio dos Açores - Edição de 28 de Setembro de 2017


Ponta Delgada, 21 de Setembro de 2017


Todas as ilhas dos Açores têm a sua beleza, o seu encanto, as suas particularidades; nenhuma fica aquém da outra. O Faial, não que a conheça como outras, tem uma envolvência diferente, pois permite-nos vislumbrar a ilha Graciosa, a de S. Jorge e, pela evidente proximidade, a majestosa ilha do Pico. Numa das minhas mais recentes viagens, já ao final do dia, saí do centro da Horta e dirigi-me até ao Morro da Espalamaca. Nele existe o Miradouro da Nossa Senhora da Conceição, que nos oferece uma vista total sobre a cidade da Horta. Porém, foi a vista sobre o Pico e São Jorge que mais me fascinou. De forma a enquadrar o local de onde fazia o desenho, rabisquei o monumento construído em honra da Santa que lhe dá o nome. Quanto à coloração, optei por usar uma única cor, com diferentes tons e para atingir esses tons diluí a cor original em mais ou menos água conforme as sombras encontradas.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Correio dos Açores - Edição de 20 de Setembro de 2017


Ponta Delgada, 18 de Setembro de 2017

Numa incursão pela zona poente da nossa ilha, paro na freguesia das Feteiras. Procuro a igreja e deparo-me com a invulgar localização da sua torre. No entanto, não opto por uma perspetiva na qual a inclua. Sento-me num murete existente no largo à frente da fachada principal da igreja. Daí não vislumbro a referida torre. Faço o rabisco do frontispício do templo e sigo viagem, com a sensação de que o desenho estava vazio. No regresso a Ponta Delgada detenho-me no Miradouro da Vigia, com vista para a costa que Gaspar Frutuoso descreve com harmonia e cuidado. Ainda assim, a página dupla do diário continuava a parecer-me vaga. Esta insatisfação tomou conta do meu desejo de, no dia seguinte, regressar ao local da igreja e aí escolher um ponto onde pudesse abarcar a singular torre da Igreja de Santa Luzia.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Correio dos Açores - Edição de 13 de Setembro de 2017


Ponta Delgada, 12 de Setembro de 2017

Com estes rabiscos meios desgarrados, apresento o último da nossa incursão pela cidade de Barcelona. Fiz mais alguns e muitos ficaram por fazer. Todavia, os registos que fui realizando ao longo do pequeno período de férias não ficarão, por certo, numa memória que, com o passar do tempo, se tornaria invisível e abstrata. O registo em diário gráfico é, por si só, um avivar de acontecimentos, a catalogação de um período e o fazer perpetuar sentimentos vividos numa determinada época e local. Tal como acontece com as fotografias ou os diários, dirão os leitores. Certamente! O diário gráfico é a expressão das vivências, das emoções e das imagens que retratamos. E os rabiscos destas férias marcam um período de descoberta, encantamento e felicidade!

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Correio dos Açores - Edição de 6 de Setembro de 2017


Ponta Delgada, 5 de Setembro de 2017

Hoje apresento-vos o Tempo Expiatório do Sagrado Coração de Jesus, em Tibidabo. Chegar aqui não é difícil, mas os transportes que temos a apanhar são mais do que eu imaginava. Este templo, erguido no ponto mais alto de Barcelona, Monte Tibidabo, possui uma vista esplendorosa sobre a sua cidade. A rodear o templo existe um parque de diversões, inaugurado, imagine só, em 1899, um dos mais antigos da europa. Nele podemos encontrar em funcionamento algumas das antigas atrações, como o Avião, um dos primeiros simuladores de voo impulsionado pela própria hélice. E claro, também encontramos outras atrações mais modernas, como por exemplo, a montanha russa.